03 janeiro 2013

Contas Positivas

A Câmara Municipal de Fafe encerrou o ano de 2012 com contas positivas, o que nunca havia acontecido antes, anunciou esta quarta-feira o presidente da autarquia, em breve balanço ao ano financeiro que fechou há dois dias.
José Ribeiro considera que, não sendo ainda possível conhecer-se, com exactidão, as contas do ano findo, “pode dizer-se que transitará para 2013 um saldo positivo, o que realça o rigor dos orçamentos municipais e a seriedade da sua execução”.
Por outro lado, e como já antes havia sido tornado público, a ausência de dívida a fornecedores mantém-se, o que é de evidenciar, numa altura em que tantas autarquias passam por graves desequilíbrios financeiros.
De realçar ainda a redução de mais de 20% da dívida bancária da autarquia, relativamente a 2011, esta já de si baixa.
A situação financeira do município, permite, assim, manter a redução de 2% no IRS dos fafenses; reduzir em 25%, em 2013, o IMI dos prédios avaliados (“em 2012 reduzimos 20%”); abrandar a derrama para as empresas com negócios até 150.000€ em 50% e reduzir algumas taxas no licenciamento de obras.


Fonte: Gabinete de Imprensa da C.M. Fafe

5 comentários:

Anónimo disse...

Tanta publicidade. Será por ser ano de eleições? Por que é que não fez o mesmo durante todos os anos em que lá esteve? Deve estar a fisgar o olho a algum tacho. É bom que as contas estejam em ordem. E coitado deste país que faz publicidade por ter as contas em ordem, não deveria ser assim em todo o lado? Ele não faz mais do que a obrigação enquanto gestor. Isto é uma obrigação de qualquer um, seja empresa publica ou privada.
Só é pena é ainda não ter 'saneamento básico' em todo o concelho, disso não fazem bandeira.

Anónimo disse...

O que é certo é que a esmagadora maioria das camaras portuguesas não se podem "orgulhar" das suas contas. Se Fafe tem as contas públicas da autarquia equilibradas, é bom para o presente e para o nosso futuro.
Ribeiro neste aspeto, merece o meu aplauso por não hipotecar o futuro do concelho.

Alex disse...

Quando sobra dinheiro diz-se que fizeram bem as contas e que foram poupados.

Quando o resultado das contas é negativo, diz-se que se fizeram investimentos importantes para o futuro do concelho.

Há sempre muitas formas de ler as contas.


Alguém me consegue explicar a ironia de termos um governo de direita a aumentar impostos no país e uma câmara "socialista" a baixar impostos a nível local?

albano disse...

o alex eu vou-t explicar uma coisa a camara baixa impostos e por demais devido a eleiçoes ainda este ano...e o governo aumenta impostos para tapar buracos criados por mas gestoes sucessivas.
e mais como se pode dizer que a camara nao tem dividas quandos reduz 20% da sua divida á banca?? tipo os outros 80% sao o que??!!chocolates, e segundo caso tenhas tempo v o relatorio de contas fafe tem divida perto dos 40 milhoes de euros...o que eu nao sei para onde foram.
Mais somos o municipio com uma das maiores taxas de desemprego e onde houve um maior numero de fugas de empresas fruto da politica do poder instituido, isto ja para nao falar na morte lenta que este presidente ditou ao comercio tradicional.
e ainda mais conforme dito pelo presidente certas competencias que agora pertencem a camara irao no futuro ser entregues a privados.....o problema e que o privado e sp o mm um boy(horto casimiro) e os serviços a ele entregue serao os estacionamento e as limpexas de edificios em fafe.
acordem para a vida e deixem de ler noticias so com os olhos vivemos num municipio bonito mas com uma politica de latrina e ainda lhes batemos palmas

Miguel Correia disse...

Não é inédito, porém é ridículo!
Publicidade barata do “Gabinete de Imprensa da C.M. Fafe”, que desconhecia existir, talvez a maioria dos fafenses desconhecessem a sua existência, não por ignorância, mas porque nem sequer é pública a sua existência, ou melhor apenas existe quando convém!
Gostaríamos de ver este “post” assinado pelo seu responsável e não por um qualquer Gabinete!
Mas como as “vacas” têm nome, não creio que esta informação tenha sido publicada sem conhecimento do seu responsável máximo, que preside á mesma instituição, Dr. José Ribeiro, que ao que parece “ganhou” o gosto pelas aparições públicas, tais são as entrevistas que concedeu nos últimos dias, tenho “pena” porém que não tenha mostrado tanta disponibilidade para falar sobre as valências que Fafe perdeu ou ainda vai perder (Hospital, Centro de emprego, quiçá tribunal etc…), ou mesmo que se tenha neste pequeno “gracejo barato” esquecido de referir as promessas que não cumpriu “término do parque da cidade, nova piscina municipal, novas escolas, etc.) esses projetos que serviram para renovar o mandato mas que prontamente ficaram na “gaveta” logo que o executivo “tomou posse”, essas não foram aqui referidas, talvez por esquecimento!
Fafe pode até nem ter dívidas, mas também não tem “vida” basta que se saia à rua e se veja o estado “desertificado” em que a cidade se encontra depois do horário laboral, deserto e vazio, condicente com as mentes dos senhores que há demasiado tempo governam esta cidade!
Cidade que já foi um “amor” que já foi a sala de visitas, e que se nada fizermos rapidamente será o “WC”… tantos são os espasmos cerebrais destas criaturas…
O problema é que habituamo-nos em demasia a conviver coniventes com estes inúteis, que ainda têm o desplante de tornar públicos “comunicados” desta índole num estilo “abandeirado” com cheiro necrófago de políticos famintos!