04 maio 2010

Cidadania Activa


O nome é comprido mas a causa é simples. Paulo Fernandes, um empresário de Barcelos que vive em Fafe há 12 anos, criou um grupo no Facebook com a designação "Uma passagem aérea de peões na EN206 que cruza o centro da cidade de FAFE!".
Desde que se instalou na cidade, Paulo tem ouvido falar do problema de atravessamento de peões na circular urbana, na Rua de França, onde existem duas passadeiras espaçadas por cerca de 500 metros. Contudo, inserida numa área residencial muito povoada, aquela via é atravessada pelos peões em zonas onde não existem passadeiras. "Escrevi meia dúzia de parágrafos no Facebook, inseri as fotos e mandei a amigos aqui da cidade. É uma causa de bairro, que afecta os moradores desta zona, mas longe de ser nossa intenção ter milhares e milhares de membros", explicou Paulo Fernandes.
Uma semana após a criação, o grupo já conta com quase 300 aderentes e a onda promete passar das redes virtuais para acções palpáveis no terreno. "A Estradas de Portugal (EP) já conhece o nosso movimento e estamos a preparar a informação para levar à Câmara. Não temos interesses partidários fazemos isto por pura cidadania", adiantou.
No bloco de notas virtual de Paulo Fernandes já constam 30 ideias que, paulatinamente, serão colocadas em prática. Uma dessas iniciativas será a colocação de uma câmara num local estratégico para, em tempo real, "as pessoas possam ir ao site e ver o que está a acontecer naquele local. Poderemos, também, colocar um contador para ver quantas vezes a estrada foi atravessada indevidamente", concretizou.
O objectivo passa, neste momento, por cativar o maior número de pessoas possível para esta causa e torná-la num movimento que só se extinguirá quando a passagem aérea for construída.
"Queremos criar um logótipo para esta causa e vamos, também, junto dos comerciantes e empresários desta zona, distribuir uns cartazes para melhor sensibilizarmos a população".
Na internet está já construído um blogue, uma conta de Twitter e, em breve, será aberto um sítio. "Isto pode ser um caso de estudo para outros problemas que a cidade tem", concluiu.

In http://www.jn.pt/, 04/05/2010, Carlos Rui Abreu

13 comentários:

Anónimo disse...

É curioso este movimento ter começado precisamente por um cidadão que vive em Fafe mas que não é natural do nosso concelho...
Um exemplo para os fafenses nascidos e criados na nossa terra...

António Daniel disse...

Sim, concordo com a afirmação do anónimo. Seria interessante verificar no facebook até que ponto existe uma adesão de pessoas de Fafe ou se são simplesmente conhecidos. Se as «amizades» existentes são de pessoas de Fafe, então podemos sorrir porque pode estar a mudar algo, nomeadamente a participação e a cidadania.

Jesus Martinho disse...

Lá está! por vezes "de fora vê-se melhor" Uma boa "sapatada" à "apatia" de muitos fafenses relativamente às questões comunitárias. Vamos acordar de uma vez e ser mais interventivos.
Eu não sou natural de Fafe mas acredito que os fafenses são capazes de alterar o seu comportamento. Bairrismo "qb" ajuda muito!

Alex disse...

Se o argumento é que as passadeiras ficam "muito" longe, depois virá o argumento de que a passagem aérea tem "muitas" escadas. Não me admiraria que depois da passagem aérea estivesse feita, as pessoas continuassem a passar por onde sempre passaram.

Pedro Fernandes disse...

Concordo com o Alex.
Se não há passadeiras, é problema! Caso hajam outras alternativas, estas também terão problemas, não tenho dúvidas disso.
No entanto, há que reconhecer o contributo desta iniciativa e oxalá que se repita no futuro para outras causas!!
Fazendo uma analogia com o Cine Teatro...se está fechado, é porque está fechado. Se está aberto, é porque os espectáculos não prestam.
Se os espectáculos são bons, o preço é caro...
Os queixumes habituais que podem ser transportados para muitos outros assuntos típicos do "Ser Português"...

Jesus Martinho disse...

Entretanto... pensando melhor... porque não uma passagem subterrânea.
É mais cara mas por isso mesmo mais funcional, sobretudo para quem já não tem muita mobilidade. A ideia é um misto de escads e rampa paralela.

Alex disse...

Entretanto... pensando melhor... porque não um elevador? e passadeira rolante? e oferecer um chocolate a quem passar nas passadeiras já existentes?
Será que se eu fizer um grupo a pedir isto no Facebook também se trata de Cidadania Activa?

Jesus Martinho disse...

Levar as coisas sérias a brincar? Esse é provávelmente uma das razões de sermos um país de brandos costumes. Na realidade somos mais "engraçados" que competentes.
A prova é cada vez mais visível... e isto não está para brincadeiras!
Mas naturalmente continuamos com o orgulho de sermos um país livre, com "alguma" liberdade de expressão, pelo menos quando nos escondemos no anonimato que dá sempre jeito para nos defendermos da liberdade ou da falta dela.
Quanto a óptimismo... caro ALEX... estamos conversados.

Alex disse...

Coisas sérias? Deve estar a brincar!

pedromiguelsousa disse...

Caríssimos,
já agora, se algum dos senhores for influente... pelos lados da autarquia fafense... pedia um camião de alcatrão para a estrada do centro de Regadas. Esta é a diferença, os senhores discutem, e bem, as passagens aéreas, nas aldeias bastava um camião de alcatrão. (gazetaderegadas.blogspot.com)

olhando-te@hotmail.com disse...

Na verdade
“””Lá está! por vezes "de fora vê-se melhor" Uma boa "sapatada" à "apatia" “”””
Jesus, Martinho como esta la dentro não fala a serio mas sempre a brincar sabendo este de que o seu BOSS esta a burrifar para isto já reformado e com um bonus por ter uma deficiencia “SEMPRE TEVE” COM BENEFICIOS FISCAIS, ninguem fala
Não falta parasitas dentro do MUNICIPIO e nada veem
nessa sua opiniao seria ideal fazer um tonel de preferencia, claramente sempre com ideia de custos mais elevados , PROVEITOS?

António Daniel disse...

Caros amigos, deixem-se de assuntos acessórios (para não dizer «merdas»), o que interessa reter é o simbolismo da iniciativa. Os poderes começam a pulverizar-se, e isso é importante no que respeita à resolução de problemas.

fernando disse...

Bom dia!

eu gostei muito desta iniciativa e ha muito que fico bastante revoltado com a passividade que se vive em Fafe.
Gostaria de ver este tipo de iniciativas para outros casos vou deixar exemplos.

Royal center (saude publica /lixeira a ceu aberto no centro da cidade)

Parque da cidade (uma resoluçao seja ela qual for)