13 outubro 2009

O Ranking das escolas


A Escola Secundária de Fafe quedou-se pelo 550º lugar a nível nacional. Estas seriações são obviamente questionáveis, possuem inúmeras variáveis que não se devem descurar caso se procure alguma justificação mais racional. Contudo, merecem uma reflexão. Reflexão por parte da escola, reflexão por parte do poder político e, acima de tudo, uma ponderação cuidada por parte das famílias. Importa, não encontrar bodes expiatórios, mas coordenar muito bem formas de ataque a este problema que se arrasta há anos. Conheço muito bem a Escola Secundária, conheço muito bem Fafe e, por isso, sei que todos devem pensar…

http://dn.sapo.pt/DNMultimedia/DOCS+PDFS/Ranking%20das%20escolas_2009.pdf

4 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Tenho muito respeito, por essa nobre profissão que é a de ser professor.Os pais, devem educar os filhos para respeitar os superioes herarquicos, em especial os professores. Só com trabalho,consciencia,fé, esperança e amor se conseguem bons resultados.

Vou aqui deixar a primeira carta que Paulo de Tarso, Apostolo dos Gentios escreveu aos Coríntios
Sobre a importancia do amor genuíno.
Carta aos Coríntios capitulo 13

Se eu falasse todas as línguas, as dos homens e as dos anjos, mas não tivesse amor, seria como um bronze que soa ou um címbalo que retine.

Se eu tivesse o dom da profecia, se conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, se tivesse toda a fé, a ponto de remover montanhas, mas não tivesse amor, nada seria.

Se eu gastasse todos os meus bens no sustento dos pobres e até me fizesse escravo, para me gloriar, mas não tivesse amor, de nada me aproveitaria.

O amor é paciente, é benfazejo; não é invejoso, não é presunçoso nem se incha de orgulho; não faz nada de vergonhoso, não é interesseiro, não se encoleriza, não se alegra com a injustiça, mas fica alegre com a verdade. Ele desculpa tudo, crê tudo, espera tudo, suporta tudo.

O amor jamais acabará.

As profecias desaparecerão, as línguas cessarão, a ciência desaparecerá. Com efeito, o nosso conhecimento é limitado, como também é limitado nosso profetizar.

Mas quando vier o que é perfeito, desaparecerá o que é imperfeito. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Quando me tornei adulto, rejeitei o que era próprio de criança. Agora nós vemos num espelho, confusamente, mas, então veremos face a face. Agora, conheço apenas em parte, mas, então, conhecerei completamente, como sou conhecido.

Actualmente permanecem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor. Mas a maior delas é o amor."

Miguel Summavielle disse...

Concordo plenamente com a opinião expressa pelo responsável do blog. Por não poder ficar indiferente, vou suscitar a discussão. Darei conta das conclusões em devido tempo.

Anónimo disse...

Ver e comparar com os resultados de exames de 2010 e 2011. Urge também uma reflexão.
Remeter estes resultados para igual comparação de anos anteriores.