13 abril 2011

Miguel, Rui, Jaime e Carlos

São quatro nomes que pouco dizem, comuns a muitos nomes próprios. Mas se lhe juntarmos os apelidos, dizem muito para Fafe. Todos eles tiveram em comum serem professores e todos eles fizeram muito por Fafe. O Miguel Monteiro deixa saudades. A mim particularmente. Um grande homem que, contra ventos e marés, rumou a um lugar de destaque na vida fafense. Promoveu uma ideia de Fafe, construiu memórias eternas e deixou-nos um legado que devemos orgulharmo-nos. A Jaime Bonifácio Silva, o único com trajectória política, devemos a transformação das ideias desportivas. Foi dos que - juntamente com outros, é certo – formou a modalidade de Andebol em Fafe, que muitas alegrias nos deu. Rui Adérito foi interventivo. Educou várias gerações e foi, acima de tudo, respeitado porque se deu ao respeito. Também muitas vezes incompreendido, promoveu novas formas de políticas ambientais, gerou movimentos nessa linha e galvanizou novas mentalidades. Foi pena ter-nos deixado cedo. Finalmente, Carlos Afonso. Através das redes sociais, nomeadamente nas várias postagens de Pompeu no Facebook, tive conhecimento do grande empreendedor cultural que tornou possível as «Jornadas Literárias».
Além de professores, têm mais um pormenor em comum: não são originários de Fafe. Só há um nome que sempre vi como um referencial cultural e que nunca foi devidamente aproveitado: Isabel Pinto Bastos. Talvez por ser de Fafe.

António Daniel

4 comentários:

Jesus Martinho disse...

Tive oportunidade e privilégio de trabalhar e/ou conviver com todos estes "forasteiros", fafenses por adopção. Que saudades dos ausentes Miguel Monteiro e Rui Adérito.
Quanto a Carlos Afonso... grande dinamizador e democratizador da Cultura em Fafe.
Um transmontano que ainda tem muito para dar a Fafe e aos fafenses.
Em suma,nomes grandes da influência "migratória" em Fafe...

Alex disse...

Bem lembrados.

A Chispa ! disse...

Caros Amigos
Visitem a "achispavermelha.blogspot.com" e contribuam com os vossos valorosos comentários ou outros contributos que queiram fazer.

Saudações Fraternais

A Chispa!

Ricardo Fernandes disse...

Tenho o enorme privilégio de poder contar a história da minha vida referindo-me aos dias que passei com os Prof.s Rui Adérito e Miguel Monteiro. Tenho ainda o prazer de conhecer e já ter conversado com o Prof. Jaime Silva. Fafe perdeu os dois primeiros e que diferente é e será esta terra sem eles. O Prof. Rui Adérito via o concelho de uma forma diferente, encontrou e fotografou aquilo que mais ninguém reparava.Tinha muitas ideias para o concelho na área- agora mais do que nunca em voga - da Natureza no concelho. O Prof. Miguel Monteiro, faz do passado do concelho algo com "significado histórico". Ambos deixaram uma obra notável para Fafe. Nós, que ainda cá andamos por mais algum tempo, deveriamos saber dar-lhe sequência, mostra-la a quem não a conhece e que, como nós os que os conhecemos, nos servimos dela para crescer de uma forma mais interessante.