25 outubro 2008

Novos Projectos públicos vão ter parcerias privadas

(Feira de Fafe nos inícios do século XX)


A zona onde se realiza à Quarta-Feira a feira municipal e o mercado vão ser os primeiros grandes projectos a avançar na nossa cidade em virtude da constiuição de uma parceria entre a Câmara de Fafe e empresas privadas.
Vão ser avaliadas até ao final do ano as propostas apresentadas ao concurso público para a constituição de sociedade comercial, de capitais minoritariamente públicos, para concepção, construção, instalação e conservação de equipamentos de interesse municipal.O júri que é presidido pelo presidente da câmara de Fafe, José Ribeiro, integra o vereador do Desenvolvimento Económico, Vítor Moreira, e ainda três dirigentes municipais.Quatro agrupamentos de concorrentes apresentaram as suas propostas a concurso, cujos valores variam entre 24,8 e 43,3 milhões de euros:
- O agrupamento FDO Construções SA, Ensulmeci esphera engenharia, Irmãos Cavaco SA e Gabriel Couto apresentaram um orçamento de cerca de 43,3 milhões de euros;
- a ACF – Arlindo Correia e Filhos Construção e Engenharia Civil, Europa AR- LINDO Construções SA, AFA, Avelino Farinha & Agrela SA e EUROPA AR- LINDO Parques SA, uma proposta de 36,8 milhões de euros;
- a Adriparte Serviços, CASAIS Engenharia e Construção SA, ACA Alberto Couto Alves Construções SA e CASAIS Invest SGPS SA, um orçamento superior a 33 milhões de euros;
- O agrupamento DST, Domingos da Silva Teixeira SA, INVESTHOME, Construção e Imobiliária, SA, ABB, Alexandre Barbosa Borges, SA e IB – Irmãos Borges, Imobiliária Lda uma proposta de pouco mais de 24,8 milhões de euros.
Se os prazos forem cumpridos, as primeiras obras avançam em 2009.



In "Correio do Minho", 24/10/2008

1 comentário:

António Daniel disse...

Começo a ter receio de tanta obra. Se realmente pretendem fazer alguma coisa, pensem bem. Aquele parque da cidade não ficaria melhor com um reaquacionamento do equipamentos a instalar? Não seria mais conveniente colocar cortes de ténis e um bonito ajardinamento no parque da cidade e construir uma piscina descoberta nos actuais cortes de ténis junto à piscina Municipal a gastrem rios de dinheiro em equipamentos megalómanos. Houve alguma reacção da população face ao desmantelamento da escola primária da Feira Velha. Será que uma escola não possui uma memória importante para muitos fafenses? O que mais me aborrece é não haver uma opinião pública suficientmente informada para questionar os governantes e as suas «construções desconstrutivas». Julgo que Fafe é uma cidade bem bonita que merece uma grande reflexão quanto ao seu desenvolvimento. Vem-me à mente o ascensor do Jardim do Calvário. Terá sido uma boa escolha, sabendo os custos que acarreta a sua manutenção. O problema é que Fafe não é uma cidade rica, não recebe dinheiro dos casinos e, por isso, qualquer coisa que se faça deve ser bem pensado, sob a pena de se deixar para a posteridade custos incontornáveis.